Crescimento e nutrição mineral da soja submetida a excesso de P, S, K, Ca e Mg em solução nutritiva

· Textos
Authors

Um sistema de cultivo eficiente depende do correto manejo da nutrição das plantas. Desordens nutricionais podem ser induzidas por manejo da fertilização inadequada e excessiva, dentre elas toxidez e deficiência induzida de um nutriente por outro. A dissertação de mestrado de Magnus Deon teve como objetivo avaliar, em casa de vegetação, o comportamento da soja cultivar CD-208 ao excesso de cinco macronutrientes em solução nutritiva. Os tratamentos constituíram-se de um controle baseado na solução nutritiva de Hoagland e Arnon (1950) e soluções nutritivas iguais a essa, com a adição de 1,5; 3,0; 4,5 e 6,0 mmolc L-1 de um dos dois ânions (H2PO4 - e SO4 -2) acompanhado da mesma molaridade de carga de cada um dos três cátions (K+, Ca+2 e Mg+2). O único nutriente que provocou toxidez às plantas foi o fósforo, acumulando-se nas folhas diagnósticas em concentrações de até 12,8 g kg-1. Sob essa condição de toxidez, as plantas apresentaram clorose amarelo-amarronzada internerval nas folhas velhas que progrediu para necrose e abscisão, e acumularam menos massa seca, sofrendo alteração da relação entre parte aérea e raízes. Também apresentaram teores maiores de nitrogênio, enxofre e potássio, resultante da concentração destes nutrientes com a diminuição da massa seca e diminuição do teor de magnésio. Potássio e magnésio tiveram a concentração foliar aumentada pela sua maior concentração na solução, diferentemente do cálcio. A concentração foliar de cálcio foi menor com maiores concentrações de potássio e magnésio na solução nutritiva, mas potássio e magnésio não sofreram redução na concentração foliar com o aumento de outros cátions na solução. As mais altas concentrações de potássio na solução resultaram em menor concentração de ferro nos tecidos. O aumento na concentração de fósforo na solução nutritiva resultou na diminuição da concentração de cobre, mas não da concentração de zinco nas folhas diagnósticas.

Acesse o trabalho na íntegra.

 

Leave a Comment